Desde 2000
Todas as manhãs informando o operador do direito
01
Jul

Homem que apanhou de lutadora ao tentar assaltá-la é condenado

Preso em janeiro deste ano depois de levar uma surra da lutadora do UFC Polyana Viana, de quem tentou roubar o celular, o assaltante Max Gadêlha Barbosa foi condenado a dois anos e oito meses de prisão pelo juiz Marco Couto, da 1ª Vara Criminal de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. Na ocasião da abordagem, o bandido acabou surpreendido pela reação fulminante da jovem aparentemente frágil – 1,70m de altura e cerca de 60kg –, que lhe deu dois socos, um chute e o imobilizou com um mata-leão. Detalhe: a “arma” usada por ele era feita de papelão.

A tentativa de assalto aconteceu em frente ao condomínio onde mora a lutadora, por volta das 20h20min. Sentada na calçada, Polyana esperava por um carro chamado pelo aplicativo quando o homem se aproximou, sentou-se ao seu lado e anunciou o assalto. Max exibia um volume sob a camisa.

A lutadora, conhecida no esporte como “Dama de Ferro”, contou que, ao ver que a distância a que se encontrava do assaltante era muito pequena, decidiu reagir para dominá-lo. Polyana também disse que muitas pessoas passavam pelo local, mas ninguém parou para ajudar. Somente após o assaltante estar dominado, curiosos pararam para tirar fotos.

Ela então pediu a um motoboy que estava entrando no prédio para ligar para a polícia. Levado para a delegacia, foi constatado que o assaltante era reincidente, tendo cumprido duas condenações.

“Obviamente, o crime não se consumou por circunstância alheia à vontade do réu, diante da rápida e eficiente reação da vítima. Logo, o caso é de roubo simples tentado. Isso posto, julgo procedente a pretensão punitiva estatal para condenar o réu Max Gadêlha Barbosa”, escreveu o juiz na sentença, que fixou o regime fechado para o início do cumprimento da pena.

Leia aqui a íntegra da sentença

Processo 0002844-51.2019.8.19.0001

Últimas Notícias