Desde 2000
Todas as manhãs informando o operador do direito
01
Ago

Primeira mulher a presidir a OAB-SC e presidente da CAA-SC prestigiam evento na OAB Paraná

Advogadas que compõem a diretoria da OAB Santa Catarina estiveram em Curitiba para prestigiar o evento Direito por Vozes Femininas – Reforma Política, realizado na última quarta-feira (31). Estiveram presentes Luciane Mortari, presidente em exercício da seccional catarinense e primeira mulher a ocupar o cargo, e Cláudia Prudêncio, presidente da Caixa de Assistência dos Advogados de Santa Catarina.

“É uma satisfação e uma honra ocupar, pela primeira vez em 86 anos de história da OAB Santa Catarina, a cadeira de presidente, mesmo que interinamente. Tivemos grandes mulheres que passaram pela diretoria da Ordem nesses 86 anos e, por vários fatores, nenhuma delas ainda havia chegado a ocupar essa função na nossa seccional, que hoje estou ocupando na casa e muito me honra”, disse Luciane, que é secretária-geral adjunta nessa gestão.

A dirigente de Ordem catarinense ressaltou o crescente espaço que as mulheres estão conquistando em todos os âmbitos. “Cada vez mais as mulheres estão ocupando os espaços não só no mercado de trabalho, mas também na nossa instituição. As mulheres precisam ter a ciência de que é possível. Temos que colocar nosso nome à disposição, temos que trabalhar pela Ordem, temos que lutar pelas garantias e prerrogativas profissionais. Vejo com um simbolismo o fato de eu estar presidente, porque muitas mulheres olham e dizem que é possível”, refletiu.

Meritocracia

“Historicamente ocupamos muitos papeis. Ao mesmo tempo em que estou presidente, sou mãe, esposa, professora, amiga e filha. Temos capacidade de gerenciar esses múltiplos papéis com muita maestria e chegamos até aqui pela meritocracia”, concluiu Luciane.

Após 50 anos sem uma mulher no cargo, Cláudia Prudêncio é segunda advogada a ocupar a presidência da CAA-SC. Ela conta que além de estar muito feliz, sente ter uma oportunidade de inspirar outras mulheres. “Nós damos o exemplo para as mulheres, mostramos que conseguimos. Sou mãe, advogada, sócia proprietária do escritório, desde que iniciei na profissão, há 21 anos, atuo na OAB. Isso mostra que conseguimos fazer várias coisas ao mesmo tempo e sempre com muita competência”, observou.

Cláudia defende as cotas para mulheres, tanto na política quanto no âmbito da OAB, pois, na opinião dela, esses meios ainda são muito masculinos. Ela relatou que em Santa Catarina houve um forte movimento na última eleição chamado Mais Mulheres na Ordem. “Hoje as cotas são necessárias, é a forma de manter a mulher envolvida. Quando elas se envolvem, mostram que participam e agregam trabalhando da mesma maneira que os homens.

Por outro lado, Cláudia acredita que não deve haver divisões entre mulheres e homens. “Temos que trabalhar junto com os homens, porque não podemos separar mulheres e homens, temos que nos unir. Com o somatório não tem como dar errado. Eu mesma, desde o início da minha trajetória contei também com o apoio dos homens”, ponderou a presidente da CAA-SC.

Últimas Notícias